Poema Coniunctio, de Thomas Brenner

O sexo
divide em sol e lua
o eclipse;
A carne, una e nua,
em Hermes e Afrodite.

Mas
na névoa leve,
leve névoa do ópio,
os opostos
se apossam:
o sol enlaça a lua
até os ossos.

E desse laço
o que sobra?
Claras sombras,
sua obra.


Coniunctio: Símbolo alquímico que representa a fusão dos opostos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s